No mês da campanha de prevenção e combate ao suícidio, dados mostram que os empreendedores vêm sendo afetados mentalmente pela pandemia da Covid-19


Com o objetivo de prevenir e combater o suícidio, acontece neste mês a campanha Setembro Amarelo. Um movimento que debate e alerta para a importância da manutenção da saúde mental. E os empresários vêm sendo um grupo afetado, especialmente no último ano, devido aos desafios em meio à pandemia da Covid-19.


Segundo dados, são registrados mais de 13 mil suicídios todos os anos no Brasil e mais de 01 milhão no mundo. Cerca de 96,8% dos casos estão relacionados a transtornos mentais, principalmente a depressão.


E de acordo com pesquisa da Troposlab, que avaliou os impactos na saúde mental dos empreendedores durante a pandemia de Covid-19, 51,1% dos empreendedores tiveram a vida afetada pela pandemia, enquanto 15,6% dos entrevistados revelaram que precisaram de acompanhamento e cuidados com a saúde mental, com uso antidepressivos e ansiolíticos.


Isso ocorre pelo fato da pandemia ter despertado ainda mais o estresse dos empresários. Entre as causas está a preocupação em manter o funcionamento da empresa, e as dívidas causadas pela crise sanitária e econômica. De acordo com dados do Sebrae e FGV, 36% das empresas acumularam dívidas na pandemia.


Como forma de prevenção, a cartilha oficial da campanha alerta que o primeiro passo é “a identificação de risco por meio de avaliação clínica periódica, que vai avaliar o nível de risco e a conduta a ter para reduzi-lo”. Por isso, a campanha alerta para a importância de buscar ajuda ao se sentir afetado, e de estar atento aos que lhe cercam. Somente com uma rede de apoio e com o tratamento correto é possível reduzir números assustadores como os registrados no Brasil.