“Os nossos colaboradores e clientes que perdem muito tempo no trânsito até chegarem à empresa”, diz diretor da Vale das Carretas

A BR-010, conhecida popularmente como Rodovia Belém-Brasília, é uma das vias mais importantes do país, com extensão de 1.959,6 quilômetros, passa pelo Distrito Federal, Maranhão, Tocantins, Goiás e Pará. A duplicação no Trecho Governador Edison Lobão até Açailândia e, também, a travessia urbana de Imperatriz, faz parte do imaginário local e é uma espera que já dura gerações, a exemplo da empresa Vale das Carretas, localizada na BR-010 em Imperatriz.

No mercado há 27 anos, a Vale das Carretas atua com autopeças para veículos pesados e implementos rodoviários, fabricação de basculantes, carrocerias metálicas e serviços qualificados em suspensão, desempeno e alongamento de chassis, alinhamento, balanceamento, reforma de baú, sistema de ar, tornearia, carpintaria, funilaria, pintura, solda e parte elétrica. A empresa atende o mercado de Imperatriz e do Sul do Maranhão.

O diretor Comercial da Vale das Carretas, Ernani Magno de Freitas Junior, faz parte da segunda geração no comando da empresa e fala sobre alguns transtornos causado por essa longa espera de obras na Belém-Brasília os quais impactam diretamente no empreendimento.

“Eu já presenciei vários acidentes. Como o trânsito é lento, alguns motoristas e motociclistas se arriscam em ultrapassagens perigosas e trafegam pelo acostamento. A grande maioria dos acidentes causa congestionamentos e torna ainda mais difícil o acesso a empresa. Os nossos colaboradores e clientes que perdem muito tempo no trânsito até chegarem a empresa”, lamenta.

Diante de tantos desafios, o diretor ratifica pontos de melhorias para fluidez do trânsito no local. “Duplicação da via, além do aumento da fiscalização, instalação de radares e melhoria nos acessos aos bairros”. Indicações que fazem parte dos principais pilares para definição de políticas e tomada de decisões do Ministério da Infraestrutura no que diz respeito à segurança viária: educação, fiscalização, infraestrutura, legislação e tecnologia.

Obras na BR-010– O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) informou que até agora já foram executados 19,29 % da obra. Os serviços contemplam terraplanagem, alargamento da via a faixa de domínio da BR-010, construção das pontes e a entrega 1,2 quilômetros de vias laterais na BR-010, obra da Travessia Urbana de Imperatriz. O trecho fica entre as pontes do Riacho Cacau e o Parque de Exposição de Imperatriz foi entregue no primeiro semestre de 2021 pelo DNIT.

Para o ano de 2021, o DNIT tinha a previsão de aplicar mais 45 milhões de reais, incluindo recursos próprios e de emendas parlamentares, e avançar em direção a Davinópolis com a construção de 4,5 km de pista duplicada, vias laterais e o viaduto 02. Há pouco menos de quatro meses para finalizar o ano, essa obra não avançou no sentido do previsto, o qual foi divulgado pelo órgão no site oficial.